14/12/2012

Colégio Agrícola terá reforma de R$ 4 milhões

Roberto Engler

Licitação das obras deve sair no início de 2013

 

14/12/2012 - O Colégio Agrícola – Etec (Escola Técnica) Carmelino Corrêa Júnior –, no City Petrópolis, deve passar por uma grande reforma em 2013. As intervenções incluem a revitalização dos 54 alojamentos da unidade, a elevação dos muros e a remodelação das áreas externas e de convivência dos alunos, com pavimentação, reparos hidráulicos e de esgoto e paisagismo, e tem custo estimado de R$ 4 milhões.
O deputado Roberto Engler obteve a autorização da obra diretamente com a professora Laura Laganá, superintendente do Centro Paula Souza (órgão responsável pelas Etecs), na última terça-feira (12). O parlamentar defendeu reivindicações apresentadas pelo diretor Cláudio Ribeiro Sandoval. “Há uma série de necessidades para a escola e uma reforma nessas proporções merece comemoração”, afirmou Engler.
“Há muitos estudantes, de Franca e de foram, que residem na escola. As condições de moradia serão melhores, bem como as condições se segurança, com o alteamento dos muros”, explicou o deputado. A reforma está em fase de projeto. A previsão de licitação é para o início do ano que vem.
“Estive conversando com o professor Cláudio e há outras demandas da escola que serão avaliadas em seguida, tão logo essas intervenções sejam executadas”, revelou Engler.
No ano passado, o deputado já havia conseguido a construção de uma espécie de miniginásio na escola. Coberto, com dois vestiários e pequeno palco para apresentações, na verdade, trata-se de um espaço de múltiplo uso, entregue no fim de 2011 e custo de R$ 700 mil.
O Colégio Agrícola de Franca atende 500 alunos. Além do Ensino Médio, oferece formações técnicas em Produção Agropecuária, Agronegócio, Agropecuária, Cafeicultura, Curtimento, Especialização em Gestão Ambiental e Meio Ambiente.

 

INDUSTRIAL
No mesmo encontro com a professora Laura Laganá, o deputado Roberto Engler tratou de reivindicação de ampliação das instalações da Industrial – Etec Júlio Cardoso. A diretora Ana Augusta de Araújo esteve com o deputado há uma semana, pedindo a intervenção de Engler junto ao Paula Souza.
A própria diretora apresentou um esboço de projeto arquitetônico que permita essa ampliação, no entanto, o Departamento de Engenharia está avaliando a melhor alternativa de aproveitamento do espaço livre disponível no imóvel da escola.
“A boa notícia é que a professora Laura já concordou que a ampliação é necessária. Em breve, voltaremos a tratar do assunto, assim que as alternativas arquitetônicas estejam completamente formuladas”, afirmou o deputado Roberto Engler.