02/08/2012

Portinari terá recape de trechos em Pedregulho e Rifaina

Roberto Engler

Obras atingem 6,6 kms, tinham projetos prontos e ocorrem antes da duplicação

 

02/08/2012 - O DER (Departamento de Estradas de Rodagem) definiu a contratação da empresa que vai recuperar o asfalto da Rodovia Cândido Portinari em dois trechos nos município de Pedregulho e Rifaina: entre os 454,8 e 456 e 459,4 e 464,8. As obras podem já podem ser iniciadas e ficam prontas em até seis meses.
A informação foi confirmada ao deputado estadual Roberto Engler (PSDB) por e-mail e está na página 174 do Diário Oficial de hoje (2). O recape de 6,6 quilômetros vai custar R$ 7.156.934,36. “Essas pequenas intervenções antecedem a duplicação até Jeriquara e a recuperação completa da estrada porque o DER já tinha os projetos prontos”, diz Engler.
O DER trabalha para licitar, entre o fim de 2012 e o início de 2013, a duplicação de aproximadamente 15 quilômetros da Cândido Portinari entre Franca e Jeriquara e o recape de todo o percurso restante até a divisa com Minas Gerais. A obra exige estudo ambiental e não tem projeto completo concluído.
Para o deputado Roberto Engler, o Governo do Estado deve investir mais de R$ 100 milhões na rodovia. “Somando o custo da duplicação e do recape completo é esse o valor previsto. Vale lembrar que essa conquista já está autorizada pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB)”, afirma.

 

RIO NEGRO & SOLIMÕES
O DER contratou também a empresa que vai realizar o projeto para pavimentação da Rodovia Rio Negro & Solimões (Estrada Velha Franca-Batatais). O projeto é condição para que a obra propriamente dita possa ser licitada, o que deve ocorrer entre o fim deste ano e o início do próximo. 
Engler usa uma metáfora para explicar o que significa a contratação da empresa que vai realizar o projeto. “Quando você vai construir uma casa, o que você faz primeiro? A planta. Esse passo é importante para que a planta da casa, que neste caso é a pavimentação, seja feita”, diz o tucano.
O projeto básico de intervenções na Rodovia Rio Negro & Solimões prevê dois trechos de pavimentação, entre os quilômetros 354,6 e 378,2 e 387 e 398,4. Contempla, ainda, outros dois segmentos de recuperação do asfalto, entre os quilômetros 352,3 e 354,6 e 378,2 e 387. Além disso, toda a estrada deve ganhar acostamento novo.
“Há recape, acostamentos e asfaltamento, mas chamamos de pavimentação porque vai completar toda a extensão da estrada e porque os poucos trechos que tem asfalto atualmente estão está muito ruins”, afirma o deputado.