11/04/2012

Terminal de Passageiros do aeroporto vai dobrar de tamanho

Roberto Engler

Área passará de 600 metros quadrados para 1,4 mil metros quadrados

 

11/04/2012 - Possivelmente neste mês, as primeiras obras no Aeroporto Tenente Lund Presotto devem ser iniciadas. As melhorias incluem a ampliação do pátio de aeronaves, do espaço de manobras das aeronaves, do preparo de embarque e desembarque, dos acessos e do estacionamento de veículos, a urbanização e a adequação das pistas de rolamento.
“É a adequação do que se chama ‘lado aéreo’. O que me foi dito é que a pista da cidade é boa em tamanho, mas não há estrutura para grandes aeronaves”, explicou o deputado Roberto Engler (PSDB). Nesta parte das intervenções, o investimento do Governo do Estado será de R$ 2,6 milhões. A licitação das obras está em fase final.
O deputado também confirmou que, ainda em abril, outra licitação deve ser iniciada pelo Daesp, desta vez, para reformar o terminal de passageiros. Serão R$ 2,3 milhões destinados a Franca. “Hoje, o nosso terminal de passageiros tem 600 metros quadrados. Vai passar a ter 1,4 mil metros”, revelou o parlamentar.
Serão erguidas áreas de embarque e desembarque totalmente novas, sendo o terminal atual transformado numa espécie de saguão. O projeto inclui áreas comerciais dentro do terminal e novos sanitários, além das estruturas de inspeção de bagagem.
Novos equipamentos também chegarão ao Lund Presotto. Os destinados a inspeção de bagagens (raio-x), avaliados em R$ 150 mil, já estão adquiridos e aguardam somente a estrutura física para serem destinados à cidade.
O Daesp está comprando oito caminhões de bombeiros para seus aeroportos, sendo um deles para Franca. O valor do veículo é de R$ 1,5 milhão. “Fico muito contente em saber que teremos, na verdade, um novo e moderno aeroporto”, disse Engler.

 

COMUNICAÇÃO
O deputado manifestou preocupação com demanda que foi repassada a ele por pilotos que usam ou já utilizaram o Tenente Lund Presotto, a estrutura de comunicação do aeroporto. O superintendente do Daesp informou que a comunicação, via rádio, entre operadores e pilotos, via rádio, será implantada antes do início dos vôos comerciais.
O estudo de como isso dará está sendo executado, depende de outros órgãos, como a Aeronáutica e a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) e deve incluir também sistemas de auxílio e proteção ao vôo. “Deu pra ver que o pedido dos comandantes que me contataram também é uma preocupação do Daesp. Portanto, fico tranqüilo de que será um problema resolvido antes do início dos vôos comerciais e conforme o tráfego que o aeroporto venha a ter”, afirmou o deputado Roberto Engler.