07/03/2012

Estado vistoria área do novo Fórum de Guaíra amanhã

Roberto Engler

Obra intermediada pelo deputado Roberto Engler deve custar R$ 7 milhões

 

07/03/2012 - A Secretaria Estadual de Justiça e Defesa da Cidadania vai vistoriar a área do novo Fórum de Guaíra amanhã (8). O terreno disponibilizado pela Prefeitura de Guaíra para a obra fica no bairro Campos Elíseos. Por solicitação do deputado estadual Roberto Engler, o Governo do Estado investirá R$ 7 milhões na nova Casa de Justiça da cidade.
A vistoria serve para que a secretaria avalie se o espaço está dentro do esperado para abrigar o imóvel. “É uma das etapas necessárias para que o município faça a doação do terreno ao Estado. Só depois disso, vem a fase de licitação da obra propriamente dita”, diz Engler.
A visita de um técnico do Governo do Estado já havia sido combinada no fim do ano passado, quando o deputado esteve com o então secretário-adjunto estadual de Justiça e Defesa da Cidadania, Luís Daniel Pereira Cintra. “A previsão da vistoria está dentro do que tínhamos conversado”, afirma o tucano.
O novo Fórum de Guaíra é uma demanda que tem sido defendida veementemente pelo vice-prefeito Edvaldo, juntamente com o prefeito José Carlos Augusto (DEM), o vice-prefeito de Guaíra, Edvaldo Morais (PSDB), e o vereador José Reginaldo Moretti (PSDB). “Essa mobilização das lideranças locais é muito importante para que investimentos desse porte sejam viabilizados para Guaíra”, afirma Engler.

 

ETEC
Processo parecido está acontecendo para que Guaíra possa ter a sua Etec (Escola Técnica), também com a intermediação do deputado Roberto Engler. A Prefeitura disponibilizou outra área para a escola, porém o imóvel tem 17 mil metros quadrados e precisa ser desmembrado para que o processo continue seguindo.
Engler esteve ontem (6) no Centro Paula Souza, reunido com a superintendente do órgão, que toma conta das Etecs de todo o Estado, a professora Laura Laganá, e renovou a garantia de que o Paula Souza e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia vão financiar a construção a obra, faltando somente o repasse do terreno do município para o Estado.
“O compromisso está firmado e o processo para que isso se concretize está caminhando pouco a pouco. Feito o desmembramento do terreno, virá a transferência da titularidade para o Estado, o fechamento dos projetos e a licitação”, explica Engler. “Estamos de olho em cada uma dessas ações”, completa ele.