30/06/2011

Ribeirão Corrente deve ter verbas para pista de caminhada

Roberto Engler

Engler, prefeito Luiz Cunha e vereador Padinha solicitaram R$ 200 mil ao governador

 

30/06/2011 - Por intermédio do deputado estadual Roberto Engler (PSDB), Ribeirão Corrente deve receber R$ 200 mil para a construção de uma pista de caminhada no Centro de Esporte e Lazer da cidade. O pedido será discutido pelo subsecretário de Relações com os Municípios, Rubens Cury, com o governador Geraldo Alckmin (PSDB) nos próximos dias. “Tenho a convicção de que o governador vai avaliar positivamente o pedido”, disse Engler.
Engler, o prefeito Luiz Cunha (PT), o vereador Antônio de Pádua Alves, o Padinha (PSDB), e o diretor do Departamento Administrativo da Prefeitura, Clodoaldo de Oliveira, estiveram juntos, ontem (29), no Palácio dos Bandeirantes, e solicitaram a verba.
A pista de caminhada vem sendo reivindicada pela população de Ribeirão Corrente há muito tempo. “A gente ouve muita gente pedir. Como não há uma área propícia para a atividade no município, as pessoas muitas vezes usam até a beira das rodovias, o que é muito perigoso”, disse o vereador Padinha.
O esboço da obra inclui a iluminação total de toda a extensão do espaço para atividades físicas, além da construção de sanitários e equipamentos de acessibilidade para portadores de necessidades especiais. “A intenção da obra é mais do que válida, o incentivo aos exercícios físicos, aprimoramento da Saúde das pessoas, com segurança e o devido conforto”, definiu Engler.

 

ESTRADA DO CAITITU
O prefeito Luiz Cunha e o vereador Padinha solicitaram a intervenção do deputado Roberto Engler em outra demanda de Ribeirão Corrente e também de Cristais Paulista e Jeriquara: a pavimentação da Estrada do Caititu. A vicinal tem siglas diferentes de denominação nos três municípios: RCR-010, CRP-264 e JRQ-020. Toda a sua extensão soma 30 quilômetros.
O deputado vai buscar informações junto o DER (Departamento de Estradas de Rodagem) para saber qual a melhor forma de conseguir a obra. “Estamos em um momento onde a prioridade são as SPs e não as vicinais, então é preciso saber qual a situação dessa solicitação para termos uma ideia melhor de como avançar com o pedido”, explicou. “Em breve, voltaremos a falar desse assunto”, completou Engler.