24/04/2019

Lei dá nome de padre a dispositivo na Cândido Portinari

Norma é fruto de projeto de lei do deputado estadual Roberto Engler

A Lei Estadual 17.052 /2019, de autoria do deputado estadual Roberto Engler (PSB), deu o nome do Padre Ramon Sevillano Valencia a dispositivo localizado na Rodovia Cândido Portinari, em Batatais. A norma é oriunda do projeto de lei 621/2018, foi sancionada pelo governador João Doria (PSDB) e publicada na última semana.

O dispositivo de acesso e retorno, com duplo viaduto, fica no km 364 da Cândido Portinari. “Padre Ramon assumiu uma missão não apenas de evangelização, mas de dedicação aqueles que precisavam de acolhimento, carinho e conforto. Ele teve um papel importante na consolidação da comunidade neocatecumenal em Franca e região e, por meio dele, modificou, para melhor, a vida de milhares de pessoas”, disse o deputado Roberto Engler.

Padre Ramón Sevillano Valencia nasceu em Cirauqui (Navarra), na Espanha, em 1943. Realizou toda a sua formação religiosa, com estudos em Filosofia e Teologia naquele país. Já como sacerdote, exerceu o seu ministério como educador em escolas salesianas de Barcelona, em bairros e distritos.

Em 1979, pediu aos superiores salesianos para se dedicar plenamente ao apostolado como itinerante do Caminho Neocatecumenal. Exerceu a missão itinerante nas regiões de La Mancha, Castilla-León, Astúrias, na Espanha, e também em Portugal, partindo para o Brasil no ano de 1990.

Em terras brasileiras, trabalhou em diversas dioceses sempre como Presbítero Itinerante: Franca, Brasília, São Paulo e Jundiaí. Ajudou a fundar o Seminário Missionário Arquidiocesano “Redemptoris Mater” de Brasília, um dos mais florescentes do Brasil. 

Profundamente unido com a sua comunidade neocatecumenal de origem, Padre Ramón Sevillano passou os últimos anos de sua vida sem ter casa nem tempo para si mesmo, sendo um a mais nas famílias que o acolhiam, sempre disposto a partir para outros lugares, contatar pessoas para pregar a salvação, o amor de Deus e sua predileção pelos pecadores. 

À sua condição de pessoa entregue ao Evangelho, acrescentam, quantos o conheceram, sua afabilidade e carinho para com todos os que tratavam. Sempre teve uma palavra de iluminação e de confiança, sobretudo com os mais débeis.

Padre Ramón Sevillano Valencia sofreu um acidente automobilístico na estrada que vai de Igarapava a Uberaba, em primeiro de janeiro de 1996. Após quatro dias de cuidados intensivos no hospital, não resistiu aos ferimentos.

Seu sepultamento celebrou-se em Franca, lugar onde iniciou o seu apostolado no Brasil. Foi presidido pelo então Bispo da Diocese, Dom Diógenes Silva Mathes. Mais de quatro mil pessoas de todo o Brasil, em especial das comunidades acompanhadas pelo padre, participaram da cerimônia e carregaram o caixão, como sinal de comunhão com aquele que os acompanhou no viver o Evangelho.