10/04/2019

Abril Azul e a conscientização sobre o autismo podem virar lei

Proposta do deputado Roberto Engler oficializa a campanha em todo o estado

imagem_destaque

Roberto Engler quer envolver o Governo do Estado nas ações do Abril Azul

O deputado estadual Roberto Engler (PSB) apresentou o projeto de lei 432/2019, que pretende instituir o Abril Azul, campanha de conscientização sobre o autismo, em todo o estado de São Paulo. A proposta deve iniciar sua tramitação pelas comissões temáticas da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo nos próximos dias.


O Abril Azul é uma campanha já promovida por instituições privadas, com a finalidade de ampliar a compreensão e o conhecimento sobre o autismo, combater o preconceito e promover a inclusão social da pessoa autista. 


“A ideia do projeto de lei é envolver o Governo do Estado de São Paulo, seus órgãos e secretarias, fazendo com que promovam ações que reforcem o Abril Azul e expandam o alcance da campanha”, ressaltou o deputado estadual Roberto Engler.


Problema psiquiátrico normalmente identificado a partir dos 18 meses de idade, ainda que, desde os primeiros meses de vida, já apresente alguns sinais, o autismo afeta a comunicação e capacidade de aprendizado e adaptação da criança, que pode ter dificuldades para firmar relações sociais ou afetivas e dar mostras de viver em um mundo isolado.


Sob o nome técnico de transtorno do espectro do autismo, é classificado em diferentes graus de funcionalidade e a forma de lidar com cada uma delas varia conforme suas especificidades.


Segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças, dos Estados Unidos da América, uma a cada quatro crianças está dentro do transtorno do espectro do autismo. “É uma parcela significativa da população, que merece nossa atenção, nosso cuidado e nosso apoio”, disse o deputado estadual Roberto Engler.



ABRIL AZUL NAS ESCOLAS

O deputado estadual Roberto Engler apresentou ainda outro projeto de lei, o 433/2019, que pretende levar a campanha Abril Azul para as escolas. A proposta enfoca especialmente ações das secretarias da Saúde e da Educação, voltadas aos alunos da Rede Estadual de Educação.


“Qualquer campanha tem muito mais chance de ser efetiva se trabalhada junto ao público das crianças e jovens, que vão formar suas personalidades como adultos bem informados e, além disso, levam a mensagem recebida nas escolas para dentro de casa, repassando a familiares e amigos”, afirmou Roberto Engler.



Foto: Carol Jacob/Alesp