27/03/2019

Acesso na Cândido Portinari recebe nome de reverendo

Homenagem a Paulo Portes dos Reis é proposta do deputado Roberto Engler

A Lei Estadual 16.957/2019, de autoria do deputado estadual Roberto Engler (PSB), deu o nome do Reverendo Paulo Portes dos Reis a acesso localizado no quilômetro 378,9 da Rodovia Cândido Portinari, em Restinga. A norma é oriunda do projeto de lei 433/2018, foi sancionada pelo governador João Doria (PSDB) e publicada no Diário Oficial de terça-feira (26).

“O Reverendo Paulo Portes dos Reis foi uma pessoa que, por mais de três décadas, teve um papel importantíssimo na comunidade francana, conduzindo a Igreja Quadrangular e diversas ações humanitárias. A denominação é uma maneira de homenagear essa trajetória”, disse o deputado estadual Roberto Engler.

Paulo Portes dos Reis nasceu em 1936, em Manhuaçu, Minas Gerais, filho de Carlos Portes Dutra e Maria dos Reis Portes. Ainda muito jovem, se mudou com os pais e sete irmãos para Limeira, onde iniciou sua vida profissional como torneiro mecânico.

Toda a família frequentava a Igreja Presbiteriana, quando uma de suas irmãs resolveu se engajar de forma mais profunda e o convidou a fazer o mesmo. Depois de participar da abertura da sede da igreja em Porto Feliz, foi enviado como pastor para Corumbá, àquela época ainda no estado do Mato Grosso (hoje Mato Grosso do Sul).

Em 1961, casou-se com a pastora Doroty Carvalho Portes dos Reis, com quem teve dois filhos. Ao longo da década de 1960, foi pastor em várias cidades do Mato Grosso. Em Aquidauana, foi também missionário nas aldeias dos índios Terenos, pela igreja dos Estados Unidos, e ali permaneceu por seis anos. 

Em 1968, assumiu a igreja em São João da Boa Vista, no estado de São Paulo, e chegou a Franca em 1971. Durante seu ministério, levantou tendas, construiu tabernáculos, templos e casas pastorais em quase todas as cidades por onde passou. Em Franca, começou construindo o templo da primeira Igreja do Evangelho Quadrangular e, posteriormente, abriu mais de 50 igrejas pela cidade.

Foi homenageado diversas vezes como personalidade do ano, cidadão francano e recebeu honrarias municipais. Faleceu em 2016, tendo se dedicado à Igreja do Evangelho Quadrangular por 63 anos.