07/03/2018

Governo vai ampliar reajuste de diretores e supervisores

Mobilização liderada pelo deputado Roberto Engler teve sucesso

imagem_destaque

Barros Munhoz, Marcos Monteiro, Roberto Engler, Rosângela Ferini, Aparecida Demambro, Chico Poli e Volmer Pianca

O Governo vai ampliar para 7% o aumento dos salários de diretores e supervisores da Rede Estadual de Educação e do Centro Paula Souza. Em reunião realizada na manhã de hoje (7), ficou definido que um novo projeto de lei, tratando especificamente desse reajuste, deve ser enviado à Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo em até uma semana.

O acordo para extensão do aumento para as classes de suporte pedagógico foi alcançado depois de articulação política liderada pelo deputado estadual Roberto Engler (PSDB), em conjunto com representantes da Udemo (Sindicato de Especialistas de Educação do Magistério Oficial do Estado de São Paulo) e da Apase (Sindicato dos Supervisores de Ensino do Magistério Oficial no Estado de São Paulo), e com apoio do líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Barros Munhoz (PSDB). “É uma grande notícia e uma grande vitória”, comemorou deputado Roberto Engler.

Roberto Engler e Barros Munhoz, os representantes da Udemo, Chico Poli e Volmer Pianca, e as lideranças da Apase, Rosângela Ferini Vargas Chede e Aparecida Antônia Demambro, se reuniram com o secretário estadual de Planejamento e Gestão, Marcos Monteiro, tratando da demanda. 

O PLC 01/2018, que trata do reajuste dos salários dos servidores estaduais, prevê um reajuste de 3,5% para os diretores e supervisores. Durante a conversa, a principal questão apresentada pelo presidente da Udemo, Chico Poli, foi que o tratamento diferenciado entre as classes do Magistério é prejudicial à carreira como um todo.

O secretário Marcos Monteiro, que já tinha conhecimento da reivindicação das classes de suporte pedagógico, revelou que o Governo está preparando uma nova proposta que faça o ajuste solicitado. A intenção é que o novo PLC, que também deve beneficiar algumas outras categorias, chegue à Assembleia Legislativa no máximo até a próxima terça-feira (13).

“Esse é um desfecho que torna mais justas as definições que se referem aos professores, diretores e supervisores e demonstra que a nossa defesa, baseada na mobilização das entidades de classe, especialmente a Udemo e a Apase, é a mais acertada. Agradecemos à liderança de Governo, à secretaria e especialmente ao governador Geraldo Alckmin (PSDB), que respeitam e se mostram sensíveis aos nossos argumentos”, afirmou o deputado estadual Roberto Engler.

Há um esforço dentro da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo para que o aval ao PLC 01/2018 seja dado até o dia 20 próximo, permitindo que o reajuste seja incluído na folha de pagamento de abril. Quando aprovado, o pagamento do aumento aos profissionais do quadro do Magistério e dos demais servidores estaduais será retroativo a 1º de fevereiro.