01/11/2017

Novembro Azul aborda o câncer de próstata e a saúde do homem

Lei do deputado Roberto Engler oficializou mês de conscientização no estado

Novembro marca a realização da Campanha Novembro Azul, que busca conscientizar os homens sobre a necessidade da prevenção do câncer de próstata. O diagnóstico antecipado e o tratamento na fase inicial da doença são essenciais para a cura. O mês é, ainda, dedicado à promoção da saúde do homem.

O dia 17 de novembro é o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata. A data tem motivado diversas iniciativas de conscientização em relação à doença e a outros males com incidência maior sobre a população masculina.

A campanha Novembro Azul conta com o envolvimento de diversos órgãos, públicos, privados e do terceiro setor, e a lei estadual 15.430, de autoria do deputado estadual Roberto Engler (PSDB), oficializou toda essa mobilização no estado de São Paulo.

Segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer), órgão do Ministério da Saúde, mais de 60 mil homens devem sofrer com o câncer de próstata somente neste ano, no Brasil. Noventa por cento dos casos identificados precocemente são curados.

“A conscientização, por meio da informação, é a arma mais eficaz para a prevenção. O câncer de próstata é uma das principais causas de morte masculina e todos devem estar atentos”, disse o deputado Roberto Engler.

A melhor maneira de garantir cura do câncer de próstata é a prevenção, feita por meio de exames periódicos. Segundo a comunidade médica, homens com mais de 50 anos de idade devem fazer avaliações anuais. Aqueles com 45 anos ou mais e com algum fator de risco (em especial histórico familiar da doença) também devem fazer o acompanhamento.

Em sua fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas. O exame preventivo é composto pelo toque retal e o exame de sangue, que aponta a concentração do PSA (Antígeno Prostático Específico). Em casos de suspeita, é realizada a biópsia da próstata.

O toque retal é considerado indispensável, já que, quando há a doença, a próstata sofre alteração, algo facilmente percebido pelo médico. Somente com o resultado dessa análise do tecido é que poderá ser fornecido o diagnóstico completo.  “É preciso vencer o receio que uma parcela dos homens tem em relação ao exame. A vida está acima de qualquer tabu”, diz o deputado estadual Roberto Engler.


SAÚDE GLOBAL
Manter uma dieta rica em frutas e verduras, não fumar e não beber e fazer exercícios físicos regulares são alguns hábitos que ajudam não só a evitar o câncer, mas também a manter uma vida saudável. Essas boas práticas e a disposição dos homens em checar sua saúde junto aos serviços médicos são também temas do Novembro Azul em relação à população masculina.

Pesquisa do Centro de Referência em Saúde do Homem, na capital, mostrou que 60% dos pacientes masculinos só buscam tratamento quando as doenças já estão em estágio avançado. “Nós, homens, temos certa teimosia em marcar uma consulta, em procurar um médico. Essa mania é ruim e é preciso mudá-la”, afirma o deputado Roberto Engler.

O Novembro Azul, com foco principal no câncer de próstata, é um momento propício para refletir também sobre a saúde global masculina e prevenir outros males.