21/08/2017

Poços de captação de água na Boa Sorte são entregues

Itesp investiu cerca de R$ 300 mil nas melhorias

imagem_destaque

Água na torneira: participantes da entrega oficial dos poços conferem que captação está funcionando

Três novos poços de captação de água foram entregues, nesta segunda-feira (21), no Assentamento 17 de Abril, na antiga Fazenda Horto da Boa Sorte, em Restinga. Cerca de R$ 300 mil foram investidos na melhoria pelo Itesp (Instituto de Terras do Estado de São Paulo), depois de pedido do deputado estadual Roberto Engler (PSDB), feito a partir de reivindicação dos produtores do assentamento. 

Além do deputado Roberto Engler, participaram da inauguração dos poços, o diretor Executivo da Fundação Itesp, Marco Pilla, o secretário estadual adjunto da Justiça e da Defesa da Cidadania, Luiz Souto Madureira, o coordenador regional do Itesp, Antonio Carlos Bertocco, o prefeito de Restinga, Amarildo Nascimento (PMDB), o presidente da Câmara Municipal, Helton Tavares dos Santos, o Tô (PSDB), e os vereadores Cleiton Cândido da Silva (PHS), Edson Marques Pimenta (PSDB), Julimar da Silva Rodrigues (PROS) e Rodolfo Soares (PTB). Por razões de Saúde, a vereadora Ana Imaculada Valério (PT), uma das principais defensoras da construção dos poços, não pôde estar presente.

Importantes lideranças do assentamento, entre elas Sonilda Rocha Silva, e outras dezenas de pessoas também acompanharam a entrega oficial dos poços, que tiveram autorização de perfuração por parte do Itesp há dois anos, mas só começaram a funcionar recentemente, em razão da falta de ligação de energia elétrica. 

Em sua fala, Marco Pilla ressaltou o suporte oferecido pelo Itesp aos assentamentos espalhados pelo estado de São Paulo e agradeceu o apoio oferecido frequentemente pelo deputado Roberto Engler ao instituto. “A parceria do deputado estadual Roberto Engler já foi confirmada por mais de uma vez, inclusive com a aprovação de recursos adicionais para o Itesp no Orçamento Estadual”, ressaltou.

Roberto Engler frisou especialmente o quanto a obra é importante para os agricultores do Assentamento Boa Sorte. “Há problemas de abastecimento em uma parcela dos lotes e sabemos o quanto é complicado ficar sem água, especialmente pra quem trabalha com a terra”, afirmou o deputado estadual Roberto Engler. 

“O Itesp concluiu a parte dele, que é disponibilizar a água, o que já ajuda bastante. Ainda temos um novo desafio a enfrentar, que é viabilizar a distribuição da água para as casas. A Prefeitura de Restinga vai realizar um projeto que atenda essa demanda, para que batalhemos juntos pelos recursos necessários”, completou.

O parlamentar ainda registrou que busca apoio do Governo do Estado de São Paulo também para atender outra reivindicação, feita pelo prefeito Amarildo Nascimento, que é o asfaltamento dos sete quilômetros da estrada que dá acesso ao assentamento.

“Tentamos incluir essa pavimentação no Programa Melhor Caminho, da Secretaria Estadual da Agricultura, mas não foi possível em razão de falta de recursos. Ainda vamos avaliar se há outras formas de viabilizar a obra com apoio do Governo do Estado”, disse o deputado estadual Roberto Engler.


DESTOCA
Há dois anos, o Assentamento 17 de Abril, na antiga Fazenda Horto da Boa Sorte, em Restinga, já havia recebido outro investimento intermediado pelo deputado Roberto Engler junto ao Itesp. O instituto retirou tocos de árvores que atrapalham o cultivo da terra em parte dos lotes do assentamento.

O destocamento, ou destoca, como é chamada a retirada dos troncos que restam na terra após o corte das árvores, foi possível graças a R$ 800 mil em recursos adicionais incluídos pelo deputado no orçamento do Itesp para 2014. 

Cerca de 230 hectares receberam a destoca. Essa metragem foi dividida pela quantidade de lotes que necessitavam do serviço, para que cada uma das famílias fosse beneficiada igualmente. Ainda restam hectares no assentamento que permanecem com os tocos.

O Assentamento 17 de Abril foi implantado na antiga Fazenda Horto da Boa Sorte, em Restinga, em setembro de 1998. Abriga mais de 200 famílias, que promovem atividades de agricultura, em especial a produção de frutas, legumes e verduras, além da criação de animais. Sua área total é de 2.979 hectares.