17/03/2017

Secretaria da Justiça vistoria prédio inacabado em Franca

Pasta avalia se imóvel pode abrigar o Fórum da cidade

imagem_destaque

Secretaria da Justiça solicitou projetos do prédio para prosseguir com avaliação

Na última terça-feira (14), técnicos da Secretaria Estadual da Justiça e da Cidadania vistoriaram pessoalmente o prédio inacabado, de propriedade do Governo do Estado, localizado na Avenida Ademar Pólo Filho para avaliar se a estrutura pode abrigar o Fórum de Franca. A impressão inicial da secretaria foi positiva.

A vistoria in loco foi o primeiro passo para um parecer definitivo. A Secretaria da Justiça já solicitou os projetos detalhados do prédio à Secretaria Estadual da Fazenda, proprietária do imóvel, para avaliá-los. A soma dessas análises deve permitir uma conclusão.

A sugestão de instalar o Fórum de Franca no prédio inacabado partiu do deputado estadual Roberto Engler (PSDB), que se reuniu com o Doutor Márcio Fernando Elias Rosa, secretário estadual da Justiça e da Cidadania, há dez dias.

“Essa primeira visita é uma fase inicial da avaliação. Vamos aguardar as outras impressões dos técnicos da secretaria para saber se essa possibilidade pode realmente avançar. Caso o interesse se confirmem segundo o secretário, uma manifestação definitiva ainda vá carecer de uma auditoria especializada externa, mais completa e detalhada”, revela o parlamentar.

O prédio abandonado da Avenida Ademar Pólo Filho fica na rotatória do cruzamento da via com a Avenida Ismael Alonso y Alonso. Projetado no início da década de 1990, para abrigar a Delegacia Regional da Fazenda do Estado de São Paulo, teve suas obras paralisadas pouco depois de iniciadas e assim permanecem há mais de 20 anos.

Inicialmente, o secretário Márcio Fernando Elias Rosa demonstrou interesse em instalar não apenas o Fórum de Franca como outros órgãos estaduais de Justiça no prédio. Foi ele quem determinou que seja feita uma avaliação do edifício.

Por enquanto, a sugestão feita pelo deputado estadual Roberto Engler foi levada apenas à Secretaria Estadual da Fazenda. Caso o assunto avance e a hipótese ganhe força, outros órgãos de Governo, como o Tribunal da Justiça, deverão ser envolvidos nas tratativas.

A instalação do Fórum no prédio inacabado serviria não apenas para oferecer uma sede própria ao órgão de Justiça, como também para solucionar um problema que se arrasta há anos. Abandonado, o imóvel tem sido motivo de preocupação para a vizinhança, servindo como refúgio para criminosos, local para uso de drogas e ponto de prostituição.