21/12/2016

Roberto Engler cobra pavimentação da Estrada Velha

Obra está prevista no Orçamento 2017, mas execução depende de confirmação de recursos

imagem_destaque

Domingos Lascala, Armando Costa Ferreira e Roberto Engler

Na última semana, o deputado estadual Roberto Engler (PSDB) cobrou do DER (Departamento de Estradas de Rodagem) que a pavimentação da Estrada Velha Franca-Batatais (Rodovia Rio Negro e Solimões) seja realizada. Segundo o departamento, há previsão de recursos para a via no Orçamento de 2017. No entanto, é preciso aguardar que as verbas sejam disponibilizadas.

Roberto Engler se reuniu com o superintendente estadual do DER, Armando Costa Ferreira, e com o diretor regional Domingos Lascala. "Nos últimos anos, avançamos nesse assunto. Antes, existia a possibilidade da pavimentação parcial. Hoje, o DER tem o projeto da pavimentação total, que, depois de muita insistência, ficou pronto. Agora, precisamos torná-lo realidade", afirmou o deputado Roberto Engler.

As obras na Estrada Velha incluem 35 quilômetros de asfalto novo e recuperação de outros 11 quilômetros. A obra tem custo estimado de R$ 86 milhões.

O superintendente do DER, Armando Costa Ferreira, revelou que esse investimento foi previsto na Lei de Diretrizes Orçamentárias e também na Lei Orçamentária para 2017. "Essa é uma boa notícia, que demonstra que a pavimentação da Estrada Velha não foi esquecida pelo Governo. Mas, infelizmente, não é uma garantia ainda, porque a execução orçamentária tem sido difícil a cada ano, em razão da queda de arrecadação e dos contingenciamentos", ressaltou Roberto Engler.

"Trabalhar pela pavimentação da Estrada Velha Franca-Batatais é um compromisso do nosso mandato e vamos seguir acompanhando o assunto, em busca de uma definição positiva", garantiu o deputado estadual ROberto Engler.

A Estrada Velha Franca-Batatais dá acesso a uma série de propriedades rurais nas duas cidades. Segundo o projeto elaborado pelo DER, os trechos de pavimentação estão compreendidos entre os quilômetros 354,6 e 378,2 e 387 e 398,4. Os dois segmentos de recuperação do asfalto estão entre os quilômetros 352,3 e 354,6 e 378,2 e 387. Além disso, toda a estrada deve ganhar acostamento novo.