24/08/2016

Estado vai apoiar ações da Semana da Síndrome de Down

Governador quer que secretarias estaduais se envolvam na campanha

imagem_destaque

Geraldo Alckmin e Roberto Engler durante audiência na última segunda (22)

Atendendo pedido do deputado estadual Roberto Engler (PSDB), o governador Geraldo Alckmin (PSDB) quer envolver secretarias estaduais nas ações da Semana Estadual da Síndrome de Down. A campanha foi criada por meio da lei 16.285, de autoria do deputado Roberto Engler, e deve ser realizada anualmente, coincidindo com o dia 21 de março, Dia Internacional da Síndrome de Down.


Em audiência realizada na última segunda-feira (22), o deputado Roberto Engler solicitou o apoio do governador Geraldo Alckmin à campanha, que tem como objetivo a compreensão da disfunção genética e a inclusão da pessoa com Síndrome de Down. 


“Levei o tema pessoalmente ao governador Geraldo Alckmin, que manifestou total aprovação e tomou as providências para o envolvimento das secretarias da Pessoa com Deficiência, da Saúde, da Educação e do Desenvolvimento Social, por meio de ações alinhadas ao objetivo da campanha”, revelou o deputado estadual Roberto Engler.


“A ideia da Semana Estadual de Conscientização da Síndrome de Down é levar a discussão da síndrome para o dia a dia das pessoas, eliminando, por meio da informação, qualquer tipo de discriminação injustificada. Por essa razão, a participação do Estado será fundamental”, afirmou Roberto Engler.


O dia 21/3 foi designado como Dia Internacional da Síndrome de Down, proposto pela Down Syndrome Internacional, porque a data, em inglês, 3/21, remete à trissomia do cromossomo 21, alteração genética ocorrida em meio à divisão celular embrionária e causadora da síndrome.


Dados estatísticos apontam que uma em cada 700 pessoas seja portadora da Síndrome de Down, o que permite concluir que cerca de 280 mil pessoas tenham a síndrome no Brasil.


Roberto Engler elaborou a proposta depois de sugestão do vereador de Franca, Adérmis Marini (PSDB), que é autor de matéria semelhante em âmbito municipal. A atuação em torno da Síndrome de Down em Franca teve como principal origem o Movimento Crer Para Ver, que reúne mães de crianças com Síndrome de Down. 


“Esse ponto de partida na sociedade civil dá muito mais força às iniciativas parlamentares porque consolida as características de legitimidade das ações. É algo que parte da população como um anseio e se consolida por meio da lei e da campanha e, principalmente, por meio do resultado da campanha”, ressaltou o deputado Roberto Engler.