26/02/2016

Roberto Engler: “Creio que a população já deu uma resposta”

Deputado lamenta adiamento da definição sobre novos pedágios na região de Franca

imagem_destaque

Roberto Engler:

A notícia de que o Governo do Estado de São Paulo avalia que ainda é preciso consultar a população de Franca e região para decidir se vai instalar três novos pedágios nas rodovias Cândido Portinari, Ronan Rocha e Altino Arantes frustrou a expectativa de muitos, entre eles o deputado estadual Roberto Engler (PSDB). “Creio que a população já deu uma resposta”, disse o parlamentar.


Após reunião com 10 prefeitos da região de Franca, na manhã de hoje (26), no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou que o modelo atual de concessões pode ser mantido ou novos trechos das estradas podem ser agregados a ele. A segunda hipótese implicaria nos novos pedágios. Caberá aos prefeitos das cidades envolvidas ouvir o que desejam suas populações.


“Toda a repercussão dos planos divulgados pela Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo), o Movimento Não ao Pedágio, quatro fechamento de rodovias, moções de repúdio aprovadas em Câmaras Municipais, manifesto de 22 associações comerciais... Pensei que tudo isso fosse suficiente para entender o recado de que a região não deseja novos pedágios”, avaliou o deputado Roberto Engler. 


“Por qual razão a própria Artesp já não programou uma audiência pública para Franca ou uma cidade da região durante o processo de consulta feito pela agência? Para isso, acima de tudo, foi preciso que a população se revoltasse e fosse às ruas. É uma pena que o Governo do Estado tenha perdido a chance de resolver essa questão de uma vez por todas já”, completou.


Para o parlamentar, a única novidade da reunião de hoje (26) não está na proposta de realização de uma nova consulta à região, mas na mudança de discurso do Governo do Estado, que, ao contrário de tudo o que foi divulgado até agora, acena com investimentos nas rodovias Cândido Portinari e Ronan Rocha em troca de eventuais cobranças adicionais.


“Pela primeira vez, se fala em um nova proposta, diferente da anterior, que oferecia só a conta pra gente pagar. Até agora, não se previa duplicar a Cândido Portinari entre Jeriquara e Rifaina e nem se fazer pista dupla na Ronan Rocha entre Itirapuã e a divisa com Minas Gerais. Se há algo novo, é isso. Mas, mesmo assim, não acredito que essa mudança seja suficiente para fazer com que a população passe a aceitar os novos pedágios. Principalmente, da forma como se propõe agora, aos 48 minutos do segundo tempo”, ressaltou o deputado Roberto Engler.


O parlamentar comemorou apenas um ponto entre tudo o que foi anunciado pelo governador Geraldo Alckmin após a conversa com os prefeitos: a previsão de que, de qualquer forma, o preço dos pedágios já existentes deve cair cerca de 30% a partir da nova concessão. 


“Essa, sim, é uma medida que condiz com o discurso que o governador vinha adotando nos últimos anos, o de que a renegociação do contrato das atuais concessões priorizaria a redução da taxa das praças de cobrança já existentes”, disse Roberto Engler.