25/03/2015

DER autoriza início da duplicação da Maurílio Biagi

Obra deve ser iniciada em até 10 dias; investimento será de cerca de R$ 30 milhões

imagem_destaque

Rodovia Maurílio Biagi vai receber R$ 30 milhões em investimentos

O DER (Departamento de Estradas de Rodagem) autorizou o início da duplicação dos 9,7 quilômetros da Rodovia Maurílio Biagi (SPA-343, da SP-322), entre Sertãozinho e Pontal, com custo aproximado de R$ 30 milhões. Segundo o departamento, a mobilização de máquinas na pista para início das intervenções deve começar em até 10 dias.

As informações foram obtidas pelo deputado estadual Roberto Engler (PSDB). A ordem de serviço da obra foi expedida hoje (25). “Depois de muito trabalho e de muitas cobranças, temos a notícia que vai acabar com anos de espera de Sertãozinho e Pontal e, mais do que isso, vai evitar acidentes e salvar vidas”, disse o deputado Roberto Engler.

A licitação internacional para realização das obras já havia sido concluída há algumas semanas, no entanto o início dependia de contratação de empresa para supervisionar as intervenções. A supervisão adicional deve ser contratada até o fim deste mês e é uma das exigências do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento).

A duplicação da Maurílio Biagi está inserida em um pacote de obras do DER que contam com aporte de recursos internacionais de quase R$ 1 bilhão, dinheiro emprestado pelo BID ao Governo do Estado de São Paulo, que ofereceu contrapartida de cerca de R$ 500 milhões.

Há mais de três anos, o deputado estadual Roberto Engler tem trabalhado pelas melhorias na Maurílio Biagi, em parceria com lideranças de Pontal e de Sertãozinho, em especial o vice-prefeito de Sertãozinho, Valter Almussa (PSB), o vereador de Sertãozinho, Márcio Leite (PPS), e os vereadores pontalenses Leandro Gasqui (PSDB) e Regi Bazan (PRP).

Desde 2012, a interlocução junto à Secretaria Estadual de Transportes, ao DER e à Secretaria Estadual da Casa Civil foi intensificada. Em março daquele ano, quando recebeu o título de cidadão pontalense, o parlamentar manifestou, pela primeira vez, sua convicção de que a obra será realizada.