24/03/2015

Alckmin nomeia 75 agentes para escolas da região de Franca

Secretaria da Educação contratou mais de 30 mil agentes desde 2011

O governador Geraldo Alckmin nomeou 2.566 agentes de organização escolar, sendo 75 deles da região de Franca. Com isso, a Secretaria da Educação do Estado totaliza 30.284 profissionais nomeados desde 2011. O número supera em três vezes a quantidade prevista inicialmente no concurso, quando eram 9.932 cargos. As informações foram publicadas no Diário Oficial e também podem ser acessadas no Portal da Educação: ww.educacao.sp.gov.br.
 
Atualmente, os agentes de organização escolar têm salários mensais de R$ 971,78 para uma jornada de 40 horas semanais. Com a evolução por faixas e níveis, o salário poderá chegar a R$ 2,3 mil. Entre suas funções está a de controlar a movimentação dos estudantes nas dependências da escola, auxiliar a manutenção da disciplina geral e contribuir com a gestão escolar na organização de atividades. 

Desde o ano passado, a Secretaria estendeu o programa de promoção salarial para estes profissionais. Com isso, o aumento dos vencimentos pode chegar em até 35%.

"O nosso compromisso em sempre melhorar a qualidade do ensino dos alunos está embasado nos programas que constantemente valorizam o servidor que atua na linha de frente das escolas. Já realizamos concursos para professores do Ensino Fundamental e da Educação Básica e agora ampliamos ainda mais o quadro dos agentes de organização escolar", afirma o secretário da Educação, professor Herman Voorwald.

Após a nomeação, o agente escolar deve realizar perícia médica. Estando apto, ele pode entrar imediatamente na rede paulista. O prazo para tomar posse é de 30 dias prorrogáveis por mais 30.


BÔNUS NO DIA 31
O Governo do Estado de São Paulo definiu para o dia 31 de março o pagamento do maior bônus por desempenho da história da rede estadual de ensino. O valor total destinado pela Secretaria da Educação do Estado ultrapassa R$ 1 bilhão, verba 42% superior aos R$ 700 milhões pagos em 2014. Serão beneficiados os 232 mil funcionários, sendo que metade deles (49%) recebe R$ 3,5 mil ou mais.

A bonificação histórica será paga em duas etapas para os professores, diretores, coordenadores e demais funcionários que vão receber os valores maiores - a primeira agora dia 31 e a próxima no dia 15 de setembro. Já para os 117 mil que recebem até R$ 3,5 mil será liquidado a totalidade em parcela única na próxima semana.

O recorde de pagamento é proporcional à melhora do aprendizado, registrada pelo Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo (Idesp). "Nossa rede alcançou o melhor Idesp dos últimos cinco anos. O bônus é, portanto, uma conquista partilhada com todos servidores que alcançaram suas metas e contribuíram para levar um ensino de ainda mais qualidade para os mais de 4 milhões de alunos", afirma o secretário da Educação do Estado, professor Herman Voorwald.

O Idesp referente a 2014 mostrou que na etapa entre o 1º e o 5º ano do Ensino Fundamental, o crescimento do índice foi de 20,2%, saindo de 3,96 registrado em 2010 para 4,76 aferido em 2014. No mesmo período, a média refrente ao 6º e 9º ano saiu de 2,52 para 2,62 (ampliação de 4%). Já no Ensino Médio, o Idesp foi ampliado em 7,2%, passando de 1,80 para 1,93.

O cálculo prevê o pagamento de até 2,9 salários a mais por merecimento. Se atingida a meta do Idesp, o bônus é de 2,4 salários. Se superada a meta, o limite de bônus é de 2,9 salários. Se não atingida a meta, é calculado o avanço da escola proporcional (se avançou, por exemplo, 50% da meta, o bônus é de 1,2 salário).

Além do cumprimento das metas, o bônus também define outros critérios. Todos os funcionários do quadro de magistério, do quadro de apoio escolar e do quadro de serviço (incluindo diretores, professores, educadores e equipes escolares) precisam ainda ter atuado, no mínimo, em dois terços do ano. Ou seja, devem ter trabalhado pelo menos durante 244 dias. No caso de faltas, haverá desconto proporcional no valor do benefício. São permitidas por lei apenas ausências decorrentes de licença-maternidade, licença-paternidade, adoção e férias.