17/11/2014

Dia Mundial marca combate ao câncer de próstata

Data motiva também o Novembro Azul, oficializado por lei do deputado Roberto Engler

Hoje, 17 de novembro, é o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata. A data é dedicada à conscientização da necessidade do diagnóstico precoce da doença, o que aumenta em muito a chance de cura. 

É também pelo Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata que o mês de novembro é recheado de ações de cuidado com a saúde do homem, por meio da Campanha Novembro Azul, oficializada no estado de São Paulo pela lei estadual 15.430, de autoria do deputado estadual Roberto Engler (PSDB).

Segundo o Ministério da Saúde, 69 mil homens devem sofrer com o câncer de próstata somente neste ano, no Brasil. O diagnóstico antecipado e o tratamento na fase inicial da doença são essenciais para evitar complicações. Noventa por cento dos casos identificados precocemente são curados.

A campanha Novembro Azul conta com o envolvimento de diversos órgãos, públicos, privados e do terceiro setor. “É uma campanha com potencial de salvar vidas. Orientar as pessoas de que a prevenção é fundamental não apenas em relação ao câncer de próstata, mas sempre, quando o assunto é saúde”, avalia Roberto Engler.

O câncer de próstata não pode ser evitado. Por isso, a melhor maneira de garantir sua cura é a prevenção, que é feita por meio de exames periódicos. Segundo a comunidade médica, homens com mais de 50 anos de idade devem fazer avaliações anuais. Aqueles com mais de 40 anos e com algum fator de risco (em especial histórico familiar da doença) também devem fazer o acompanhamento.

Em sua fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas. O exame preventivo é composto pelo toque retal e o exame de sangue, que aponta a concentração do PSA (antígeno prostático específico). Em casos de suspeita, é realizada a biópsia da próstata.

O toque retal é considerado indispensável, já que, quando há a doença, a próstata endurece, algo facilmente percebido pelo médico. Somente com o resultado dessa análise do tecido é que poderá ser fornecido o diagnóstico completo. 

“É preciso vencer o receio que uma parcela dos homens tem em relação ao exame. A vida está acima de qualquer tabu”, afirma o deputado estadual Roberto Engler.

Manter uma dieta rica em frutas e verduras, não fumar e não beber e fazer exercícios físicos regulares são alguns hábitos que ajudam não só a evitar o câncer, mas também a manter uma vida saudável.