16/04/2014

Comissão aprova projeto que oficializa campanha Novembro Azul

Prevenção ao câncer de próstata é principal tema da campanha; proposta segue tramitando na Assembleia

O projeto de lei 812/2013, de autoria do deputado estadual Roberto Engler (PSDB), e que pretende instituir, oficialmente, em todo o estado de São Paulo, a campanha Novembro Azul, dedicada a ações de prevenção ao câncer de próstata e promoção da Saúde do homem, foi aprovado ontem (15), pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.

Agora, a proposta segue sua tramitação nas comissões de mérito, até ficar pronto para ir à votação em plenário. “Uma etapa de todo o caminho que o projeto de lei tem de seguir dentro da Assembleia foi vencida”, avaliou o deputado Roberto Engler.

O dia 17 de novembro é o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata. A data tem motivado diversas iniciativas de conscientização em relação à doença e a outros males com incidência maior sobre a população masculina. A campanha Novembro Azul conta com o envolvimento de diversos órgãos, públicos, privados e do terceiro setor.

Pelo projeto de lei 812/2013, a Secretaria Estadual de Saúde deve incluir o Novembro Azul no calendário anual de realizações da pasta, realizando, em cooperação com a iniciativa privada, com entidades civis e com organizações profissionais e científicas, ações e campanhas de esclarecimentos, exames e outras ações educativas e preventivas para esclarecimento e incentivo à realização de exames preventivos.

“A cura do câncer de próstata está diretamente ligada ao diagnóstico precoce e o Novembro Azul é uma forma importante de chamar a atenção para o assunto e promover a conscientização e o debate sobre a necessidade de realizar os exames e a prevenção à doença”, disse Engler.

Segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), cerca de 60 mil homens são diagnosticados, anualmente, com câncer de próstata no Brasil. Os casos representam 31% do total de incidência da doença no País. Quando identificados precocemente e tratados adequadamente, nove em cada dez pacientes são curados.

“Acredito na aprovação de minha proposta pelos colegas deputados. Não há razões para que não se reconheça o mérito da proposta, que poderá expandir ações hoje executadas apenas em alguns municípios e por algumas entidades a todo o estado de São Paulo, ampliando o número de pessoas beneficiadas”, afirmou o deputado estadual Roberto Engler.