13/11/2013

Projeto de lei institui o Novembro Azul em todo o estado

Prevenção ao câncer de próstata é principal intenção da campanha

imagem_destaque

Roberto Engler durante reunião na Assembleia Legislativa

O projeto de lei 812/2013, de autoria do deputado estadual Roberto Engler (PSDB), pretende instituir, oficialmente, em todo o estado de São Paulo, a campanha Novembro Azul, dedicada a ações de prevenção ao câncer de próstata e promoção da Saúde do homem. A proposta foi publicada no Diário Oficial da última quarta-feira, sete de novembro, e iniciou tramitação pelas comissões da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.

O dia 17 de novembro é o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata. A data tem motivado diversas iniciativas de conscientização em relação à doença e a outros males com incidência maior sobre a população masculina. A campanha Novembro Azul conta com o envolvimento de diversos órgãos, públicos, privados e do terceiro setor.

Pelo projeto de lei 812/2013, a Secretaria Estadual de Saúde deve incluir o Novembro Azul no calendário anual de realizações da pasta, realizando, em cooperação com a iniciativa privada, com entidades civis e com organizações profissionais e científicas, ações e campanhas de esclarecimentos, exames e outras ações educativas e preventivas para esclarecimento e incentivo à realização de exames preventivos.

“A cura do câncer de próstata está diretamente ligada ao diagnóstico precoce e o Novembro Azul é uma forma importante de chamar a atenção para o assunto e promover a conscientização e o debate sobre a necessidade de realizar os exames e a prevenção à doença”, disse o deputado estadual Roberto Engler, auto do projeto de lei.

Segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), cerca de 60 mil homens são diagnosticados, anualmente, com câncer de próstata no Brasil. Os casos representam 31% do total de incidência da doença no País. Quando identificados precocemente e tratados adequadamente, nove em cada dez pacientes são curados.

“Acredito na aprovação de minha proposta pelos colegas deputados. Não há razões para que não se reconheça o mérito da proposta, que poderá expandir ações hoje executadas apenas em alguns municípios e por algumas entidades a todo o estado de São Paulo, ampliando o número de pessoas beneficiadas”, afirmou o deputado estadual Roberto Engler.