11/11/2013

Deputado Roberto Engler reitera pedidos do Frente de Trabalho

Comitiva de Icém acompanhou audiência; outras cinco cidades têm pleitos

imagem_destaque

Roberto Engler, Eufrozino Pereira e Tadeu Morais

Em reunião com o secretário estadual de Emprego e Relações de Trabalho, Tadeu Morais, o deputado estadual Roberto Engler (PSDB) reiterou pedidos apresentados à pasta para liberação de vagas do Programa Frente de Trabalho seis cidades: Icém, Barrinha, Cristais Paulista, Miguelópolis, Pontal e Tapiratiba. O atendimento dos pedidos está condicionado ao Orçamento da secretaria.

Comitiva de representantes de Icém acompanhou o parlamentar na secretaria. Estiveram presentes, o vereador Ronei Máximo (PPS), o vice-prefeito Aparecido Sabino da Rocha, o Procópio (PSD), sua mulher Eva Becari, e o motorista Nelson Júnior. Além do secretário Tadeu Morais, participaram da reunião, o diretor regional da secretaria na capital, Eufrozino Pereira, e o assessor de Gabinete Jeff Ceni. 

Em maio, o deputado Roberto Engler já havia acompanhado a prefeita de Icém, Juliana Rodrigues dos Santos (PSC), à secretaria, para solicitar vagas do programa Frente de Trabalho. O município deseja atender até 250 pessoas, mas a meta inicial para este ano era de 100 vagas. 

Na ocasião, o então secretário Carlos Andreu Ortiz previu para este ano o atendimento do pedido, no entanto a previsão não se confirmou. Segundo relato do atual secretário, Tadeu Morais, há 420 cidades na fila para obter o Frente de Trabalho.

Sendo assim, os pedidos de Icém, Barrinha, Cristais Paulista, Miguelópolis, Pontal e Tapiratiba dependem de suplementação do Orçamento do programa para este ano. O deputado Roberto Engler planeja discutir esse reforço orçamentário com a Secretaria da Casa Civil. “A meta é obter verba adicional capaz de atender as demandas em 2014”, revelou Engler.

O Programa Frente de Trabalho qualifica e propicia renda para trabalhadores desempregados e é uma iniciativa da Secretaria Estadual de Emprego e Relações do Trabalho. O bolsista permanece no programa por até nove meses, com jornada de atividades de até seis horas diárias, quatro dias por semana. No quinto dia, faz um curso de qualificação profissional ou alfabetização.

A participação no Frente de Trabalho tem caráter assistencial e de formação profissional. Os participantes recebem bolsa-auxílio de R$ 210, crédito para a compra de alimentos no valor de R$ 86, seguro de acidentes pessoais e auxílio-deslocamento (se a pessoa residir acima de 2 km).