26/09/2013

Ensino médio das escolas estaduais pode ter curso técnico integrado

20 mil alunos devem ser beneficiados entre 2013 e 2014

imagem_destaque

Barjas Negri e Roberto Engler

A FDE (Fundação para o Desenvolvimento da Educação) credenciou 134 instituições de ensino técnico do estado de São Paulo a oferecer, aos alunos da 2º e 3º anos do Ensino Médio e EJA (Educação de Jovens e Adultos) das escolas estaduais, a possibilidade de integrar ao ensino médio regular. Na região, há instituições aptas em Franca, Barretos, Ituverava, Jaboticabal, Ribeirão Preto e Sertãozinho.

Representantes das escolas técnicas assinaram, na última quinta-feira (19), a autorização para o início da execução dos serviços, viabilizados por meio do Programa Vence. Entre o segundo semestre de 2013 e 2014, o programa deve atender 20 mil alunos do 2º e 3º anos do Ensino Médio e de EJA da rede estadual, com investimento de R$ 108,4 milhões. 

“A ideia é agregara o conhecimento técnico, focado na inserção no mercado de trabalho, no currículo das unidades da Secretaria Estadual de Educação”, afirmou o deputado estadual Roberto Engler (PSDB).

O ensino técnico, voltado ao mercado de trabalho, acontece em concomitância com o regular, que deve ser cursado em uma escola estadual, mas num turno diferente. Dada sua especificidade, não é necessário que o curso técnico comece no início do ano letivo, mas pode fazê-lo em outro momento, desde que seja cumprida sua carga horária. Assim, os alunos, que se inscreveram e já estão matriculados, poderão iniciar o curso técnico, tão logo sejam convocados pelas instituições contratadas.