06/09/2013

Apaes paulistas receberão veículos

Medida do Governo do Estado beneficiará instituições de 246 cidades

imagem_destaque

Alckmin assina decreto

O governador Geraldo Alckmin assinou decreto que permite a aquisição, pela Secretaria Estadual de Educação, de 269 veículos que serão utilizados para transporte de crianças e jovens de Apaes (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de 246 municípios do estado. Serão repassados ônibus ou microônibus, conforme opção das instituições.

"As Apaes escolhem se querem micro-ônibus ou ônibus, e em 60 dias entregamos os veículos 0 km com acessibilidade, elevador, adaptados para atender com segurança todos os nossos estudantes e aqueles que as Apaes atendem", disse Alckmin durante seu discurso.

Com investimento total de cerca de R$ 40 milhões para a compra, serão disponibilizados três modelos de transporte, com 10, 15 e 22 lugares. As Apaes atendem cerca de 26 mil estudantes em todo o Estado. 

“A relevância do trabalho exercido pelas Apaes, em especial pelas pessoas que se dedicam, muitas delas voluntariamente, a esse trabalho, é reconhecido pelo Governo. Sem dúvida, essa é uma medida mais do que acertada de colaboração com o Movimento Apaeano”, afirmou o deputado Roberto Engler, parceiro de diversas Apaes.


PELO NÃO FECHAMENTO DAS APAES
O deputado estadual Roberto Engler apresentou à Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo duas moções (62/2013 e 63/2013) para evitar a suspensão de repasses federais às Apaes. Uma das medidas inseridas, por iniciativa do líder do Governo no Congresso Nacional, senador José Pimentel (PT-CE), no Plano Nacional de Educação, em tramitação no Senado, prevê a suspensão de recursos para as entidades já em 2016.

Engler discorda do projeto e apela à presidente da República, Dilma Roussef, e ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), para que a proposta não seja aprovada, no sentido de que o funcionamento das Apaes não seja colocado em risco, uma vez que a falta dos repasses de recursos do Governo Federal deve significar o fechamento da maioria das entidades.

“A questão da inclusão é importante, mas não justifica uma medida drástica como essa. O mais importante é planejar, com calma e subsidiando a importantíssima atuação das Apaes. Não é a suspensão dos repasses ou mesmo das matrículas nas entidades, algo que também está sendo debatido, que fará com que a Rede Pública de Ensino esteja apta a receber os alunos especiais”, afirmou o deputado Roberto Engler.

Foto: Edson Lopes Jr./Governo de SP