20/08/2013

Apae de Guaíra deve ter R$ 50 mil para reforma

Deputado Roberto Engler visitou a entidade hoje (19)

imagem_destaque

Engler, vereadores e diretores da Apae de Guaíra

Em visita à Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Guaíra, ontem(19), o deputado estadual Roberto Engler (PSDB) anunciou que vai trabalhar pela liberação de R$ 50 mil para a entidade, que pretende utilizar o dinheiro para reformar seu prédio.


Na companhia dos quatro vereadores do PSDB de Guaíra, Bia Junqueira, José Natal Pereira, José Reginaldo Moretti e Neto Nogueira, e do presidente do PSDB, Edvaldo Morais, Engler foi recebido pela presidente da entidade, Marivani Pugliesi, pela vice-presidente Edna Croscato Lélis e pela diretora Maria Etelvina Garcia da Costa de Siqueira.


A principal necessidade da Apae é a pintura de seu prédio. “A comunidade de Guaíra conhece o trabalho da Apae daqui e eu também já tive a chance de trabalhar por ela em outras oportunidades. Desnecessário falar da importância em buscar apoio do Governo do Estado à entidade. Vamos buscar esse repasse e espero, em breve, anunciar o sucesso dessa solicitação”, afirmou o deputado.

 

 

DALVA LÉLIS
No fim da manhã, o deputado estadual Roberto Engler esteve também na Escola Estadual Lélis Garcia Prado, tratando de pedido de construção de novas salas na unidade. Além de Engler, o engenheiro Luiz Takashi Katsutani, da FDE (Fundação para o Desenvolvimento da Educação), órgão ligado à Secretaria Estadual de Educação, e os vereadores do PSDB de Guaíra se reuniram com a diretora Conceição Aparecida Nicolino e mais de 10 alunos do Grêmio Estudantil.


As salas devem ser aproveitadas como espaços multimídia e de leitura e são fruto de reivindicação dos próprios alunos da EE Dalva Lélis, em especial membros do Grêmio Estudantil, que entraram em contato com o deputado Roberto Engler para fazer o pedido, ainda no ano passado.


O assunto já foi tratado na Secretaria Estadual de Educação e a solicitação chegou a ser autorizada pelo secretário Herman Voorwald, no entanto não se definiu a melhor forma de concretizar a obra: inserindo as intervenções em reformas de mais de R$ 400 mil, então em andamento na unidade escolar, ou se iniciando novo processo para viabilizar apenas a construção das novas salas.


A visita do engenheiro da FDE deveria definir essa escolha. No entanto, como as reformas já foram concluídas, a única opção que permanece possível é a realização de um novo processo. “Voltarei a conversar com a secretaria para saber se já há um projeto das salas e verificar como inserir a obra na programação de intervenções o quanto antes”, afirmou Engler.