04/07/2013

Orlândia terá R$ 300 mil para Centro Social

Governo do Estado autorizou formalização de convênio com o município

imagem_destaque

Roberto Engler, Flávia Gomes e Rubens Cury

A Secretaria Estadual da Casa Civil autorizou a realização de convênio para liberação de R$ 300 mil para Orlândia. O dinheiro será utilizado para a construção de um Centro Social e é fruto do trabalho do deputado estadual Roberto Engler (PSDB) e da prefeita Flávia Mendes Gomes (PSB).


A Secretaria Estadual de Planejamento vai tratar diretamente com a Prefeitura de Orlândia para a apresentação da documentação e dos projetos necessários para formalizar a parceria, que deve ser assinada em breve, na capital. A equipe municipal vai atuar juntamente o escritório regional de planejamento.


A solicitação foi apresentada no mês de março, em reunião na Subsecretaria de Relações com Municípios, com o subsecretário Rubens Cury. “A autorização significa que o processo está se iniciando. Transcorrendo tudo corretamente com a formalização da parceria, dentro de pouco tempo, o dinheiro será creditado nos cofres municipais”, afirmou o deputado Roberto Engler.


O parlamentar agradeceu a atenção dispensada por toda a equipe da Casa Civil e do Governo do Estado. “Os municípios são a unidade federativa mais próxima da realidade da população e o governador Geraldo Alckmin (PSDB), o secretário da Casa Civil, Edson Aparecido, e o subsecretário Rubens Cury têm atuado claramente no sentido de colaborar com as Prefeituras, de forma a descentralizar investimentos e promover realizações de forma mais rápida, simples e eficaz”, disse Engler.


Outro pedido de Orlândia, feito pelo deputado Roberto Engler depois de solicitação da prefeita Flávia, trata da liberação de outros R$ 300 mil em recursos estaduais para recapeamento de vias. “A verba está assegurada, mas aguardamos o aval final do governador para mais essa conquista, com o início da tramitação do convênio, a exemplo do que aconteceu com o dinheiro do Centro Social, na última semana. Acredito muito que teremos boas notícias também quanto a essa solicitação nas próximas semanas”, afirmou o deputado Roberto Engler.

 

 

CDHU
Orlândia deve receber pelo menos R$ 2,5 milhões na área da Habitação. O dinheiro será repassado pelo Governo do Estado, por meio da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano). A confirmação da liberação dos recursos foi obtida pela prefeita Flávia Mendes Gomes e pelo deputado estadual Roberto Engler em reunião com o secretário estadual de Habitação, Silvio Torres.


As verbas chegarão terão duas finalidades diferentes. Ao menos R$ 1,5 milhão será investido para erguer muros de arrimo das 336 casas da própria CDHU, que estão em construção no Jardim Parisi e devem ser entregues no segundo semestre deste ano. 


Outro R$ 1 milhão será utilizado em 60 casas do Programa Minha Casa Minha Vida, localizadas no Jardim São João e já entregues aos mutuários. A Prefeitura de Orlândia planeja custear melhorias como forro, revestimento, pintura, piso, além de asfaltamento de vias. As verbas serão provenientes do Programa Casa Paulista.

 

 

CRECHE E SAÚDE
Com apoio do Governo do Estado e intermediação do deputado estadual Roberto Engler, a Prefeitura de Orlândia vai construir uma nova creche-escola no município. A unidade vai atender 150 crianças com até cinco anos de idade e tem custo estimado de aproximadamente R$ 1,5 milhão, financiados pelo Programa Creche-Escola, do Governo de São Paulo. 


A parceria prevê que o município ofereça a área e o Estado financie a construção e os equipamentos da unidade educacional, que terá dois mil metros quadrados de área construída, será implantada no bairro José Adalberto Morandini (Birucão) e atenderá também o Jardim Parisi e o Jardim Boa Vista. A elaboração do convênio está em andamento.


Mais dois convênios conseguidos pelo deputado Roberto Engler para Orlândia devem beneficiar o Hospital Santo Antonio com recursos estaduais. Um deles, no valor de R$ 89 mil destinados para a compra de uma ambulância, deve ser assinado ainda em julho. Outro, de R$ 50 mil, para equipamentos, ainda não começou a tramitar.