11/07/2013

Estado avalia a instalação de dois Bom Prato em Franca

Assunto foi tema de reunião, ontem (10), na capital

imagem_destaque

Alexandre Ferreira, Roberto Engler e Edson Aparecido

O Governo do Estado de São Paulo avalia a instalação de duas unidades do Bom Prato (restaurante popular) em Franca no ano que vem. Reunião entre o deputado estadual Roberto Engler (PSDB), o prefeito Alexandre Ferreira (PSDB) e o secretário estadual da Casa Civil, Edson Aparecido, realizada no Palácio dos Bandeirantes, na tarde de ontem (10), discutiu o assunto.


A Prefeitura de Franca ofereceu as áreas para o restaurante popular. Uma delas fica na região Norte e outra, na região Sul. “Durante a conversa com o secretário Edson Aparecido, houve a sinalização positiva de que Franca deve ter ao menos um Bom Prato em 2014. Ele afirmou que vai coordenar a conversa com a Secretaria de Desenvolvimento Social e que o anúncio oficial deve ser feito pelo governador Geraldo Alckmin”, revelou o deputado Roberto Engler. 
O município de dispõe a oferecer toda a contrapartida solicitada pelo modelo de instalação do Bom Prato, em especial a estrutura física. O prefeito Alexandre Ferreira afirmou que os dois imóveis oferecidos atende a todos os requisitos do programa. “Estão prontos”, disse.


Também participaram da reunião de ontem (10) o subsecretário da Casa Civil, Rubens Cury, a primeira-dama Cynthia Ferreira e o suplente de senador, Airton Sandoval.

 

 

O BOM PRATO*
O Bom Prato oferece refeições balanceadas pelo custo de R$ 1 (o Estado subsidia R$ 3,00 do custo total da refeição - R$ 4,00) e café da manhã por R$ 0,50. Crianças com menos de seis anos não pagam.


O almoço é servido a partir das 11 horas até o término da cota de cada unidade, que varia de 1.200 a 2.000 refeições por dia, conforme a demanda averiguada pela equipe técnica na região. O cardápio é geralmente composto por arroz, feijão, carne, salada, farinha de mandioca, acompanhamento, suco, sobremesa e pão, oferecendo 1.600 calorias por prato. 


Já o café da manhã tem cerca de 400 calorias, compostas de leite e achocolatado, café, pão com manteiga, requeijão ou frios e uma fruta da estação. Em geral, são servidos 300 cafés diariamente em cada unidade, a partir das 7h.


Menores de seis anos não pagam. Cada unidade do restaurante popular gera entre 15 e 20 empregos diretos.

 

 

*Com informações da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social